Programa Cooperjovem será executado em escolas e projetos sociais no Amapá

A escola pode ser uma das principais formas de disseminar a cultura cooperativa em uma comunidade. Baseado neste princípio o Programa Cooperjovem é executado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) com o objetivo de fomentar a educação para cooperação nas escolas.

No Amapá, o programa será executado na Escola Estadual José Bonifácio, Escola Estadual Igarapé da Fortaleza e no Projeto Especial Santa Clara. A primeira etapa iniciou em agosto com a sensibilização dos professores que ocorrerá em dez módulos. A capacitação é fundamental pois serve como diagnóstico de identificação da problemática de cada escola.

“O professor se torna o grande disseminador. Eles participam de dez módulos, mas, a partir do segundo, já iniciam a aplicação do método com os alunos que pode ser executado em até um ano. É uma troca esplendida. O estabelecimento do diálogo entre educador e educando facilita a integração e cria um clima de confiança, respeito e cooperação, ou seja, a escola é uma extensão da família”, explicou a coordenadora Estadual do Cooperjovem, Neuma Simões.

O Cooperjovem insere uma proposta educacional, baseada na relação ensino-aprendizagem, construída a partir dos princípios, valores e da prática da cooperação que embasam a doutrina do cooperativismo.

Os reflexos positivos são evidentes para a sociedade: resolução de problemáticas pontuais dentro das escolas, estímulo à formação profissional, cooperação, voluntariado e solidariedade; capacitação de professores; fortalecimento da cultura do cooperativismo; alternativa para inserção do jovem no mercado de trabalho; e estímulo à formação.

Lílian Guimarães
Jornalista e Relações Públicas
Assessoria de Comunicação OCB/AP
Contato: 98124-9681

About Lílian Guimarães

Assessoria de Comunicação OCB/AP Contato: 98124-9681

Comments are closed